sábado, 9 de maio de 2015

DIREITOS


A você é dado o direito de desconfiar
das flores coloridas. Nos muros altos
é permitido colocar cacos de vidros:
              sofrer angústias e insônias.

A você é induzido o espírito ao estranho
gesto de despedida e ao corpo o sentido
imaginário da entrega. O direito de privilegiar
o supérfluo e esquecer entre páginas a razão.
Irracional. O direito concedido abomina
a aventura de ser a pessoa em busca
                                        da irrealidade.

(Pedro Du Bois, inédito)

Um comentário:

  1. Amigo Sodré, grato por mais essa divulgação. Abraços. Pedro.

    ResponderExcluir