sábado, 15 de março de 2014

ANO CIVIL


Pressinto
o ano civil no festejar
                  do início
                  e na tolice
                  do meio ao fim.

O lapso decorrido
no percorrer
à frente.

A ilusão da diferença
no jogo de cartas
no jogo de luzes
no jogo de palavras
no jogo entre residir e morar.

       O ano na civilidade
       do alvoroço pelo rosto
       conhecido no cumprimento.

(Pedro Du Bois, inédito)

Um comentário:

  1. Grato, amigo Sodré, pela postagem. Abraços e bom final de semana. Pedro.

    ResponderExcluir